Uma rede privada virtual, ou VPN, pode ajudar você a contornar restrições geográficas, melhorar sua segurança e garantir anonimato total online.

Uma VPN é uma ferramenta que altera seu endereço IP ao redirecionar seu tráfego de internet e conectar você a um servidor seguro em uma localização diferente, fazendo com que seu computador aparente estar nessa localização.

Em termos práticos, isso faz com que você fique anônimo online. Estes são os três usos mais comuns de uma VPN:

  1. Segurança online – uma VPN lhe atribui um endereço IP totalmente novo e causa a impressão de que você está em uma localização diferente do seu local real. Isso torna incrivelmente difícil para o governo, seu provedor de internet e hackers localizarem você. Embora uma VPN não ofereça anonimato completo, ela adiciona uma camada de privacidade importante à sua navegação online, aumentando sua segurança.
  2. Acessar conteúdo restrito geograficamente ao se conectar a um servidor remoto, você receberá um novo endereço IP atribuído de acordo com a localização do servidor. Isso significa que você poderá assistir a programas em plataformas como Netflix (presumindo que a VPN seja capaz de contornar o sistema de detecção do Netflix) ou visualizar um canal do YouTube que normalmente não seria possível acessar em sua região.
  3. Contornar a censura online seja um firewall no trabalho ou na universidade, ou se você for viajar para um país como a China (que impõe forte censura sobre conteúdos online), uma VPN poderá contornar a censura ao conectar você a um servidor remoto de sua preferência.

Agora que você sabe o que é uma VPN e seus usos mais comuns, vamos analisá-la em detalhes.

Navegação rápida:

4 principais vantagens de usar uma VPN

Apesar de termos analisado alguns dos usos mais comuns de uma VPN, confira abaixo algumas dicas para ajudar você a compreender melhor como uma VPN pode ajudá-lo:

1Acesse conteúdos bloqueados a partir de qualquer lugar

Se estiver viajando a trabalho ou em férias, você ainda desejará assistir a todos os seus programas favoritos a partir de onde estiver, certo? Bem, alguns países bloqueiam plataformas como Netflix, Hulu, BBC iPlayer e YouTube, entre outras. Isso significa que, em vez de desfrutar suas atividades de navegação cotidianas, você irá se deparar com diversas mensagens de erro irritantes.

Felizmente, uma VPN pode ajudar você a contornar bloqueios geográficos. No entanto, plataformas como Netflix fazem uso de softwares avançados de detecção de VPNs – por isso, certifique-se de escolher um serviço que seja capaz de contornar esses bloqueios.

2Permaneça seguro online

Você faz transações bancárias online? Pode ser que tenha enviado uma mensagem a um amigo no Facebook com seus dados bancários, para que ele consiga transferir alguma quantia? Nesse caso, você pode ter aberto a porta para o acesso de hackers, principalmente se estava fazendo uso de um hotspot de Wi-Fi público no momento.

Com uma VPN, você aparenta estar uma localização completamente diferente e, com isso, torna-se indetectável por hackers e outros terceiros curiosos. E não apenas isso: as VPNs costumam fazer uso da criptografia mais avançada para proteger seus dados.

3Contorne a censura

Dezenas de países ao redor do mundo censuram conteúdos que não estão alinhados às suas posições políticas ou crenças religiosas. Infelizmente, essa também é uma forma eficaz de repressão em muitas partes do planeta. Alguns dos países mais conhecidos por suas leis rigorosas de censura online incluem (entre outros):

  • Myanmar
  • Vietnã
  • Tunísia
  • Síria
  • Irã
  • Arábia Saudita
  • China
  • Rússia
  • Emirados Árabes Unidos

4Economize dinheiro

Algo que você talvez não saiba é que uma VPN pode fazê-lo economizar dinheiro. Como? Bem, muitas plataformas de e-commerce exibem diferentes preços aos usuários com base em suas localizações. Felizmente, conectar-se a um servidor em uma localização totalmente diferente pode fazer com que você visualize preços menores. Por exemplo, se um voo que você está tentando reservar dos EUA para o Reino Unido estiver muito caro, seu preço poderá ser menor, caso você se conecte a um servidor na Índia.

Isso é ótimo para manter em mente, caso você viaje muito ou tire férias regularmente. Com uma VPN, você pode economizar quantias significativas em seus voos, aluguéis de carro, acomodações e quaisquer outros tipos de compras online.

Diferentes tipos de protocolos de VPN

A extensão na qual sua VPN protege seu tráfego online depende do protocolo utilizado. Simplificando, escolher o protocolo certo garante que você obtenha a criptografia necessária ao navegar na web.

Network VPN Confira cinco dos protocolos de VPN mais comumente usados:

1. PPTP

O Point-To-Point Protocol (PPTP) é o veterano dos protocolos, mas oferece níveis de segurança muito baixos. Embora esteja integrado em praticamente todas as plataformas, ele basicamente costuma oferecer somente criptografia de 128 bits.

Além disso, a agência norte-americana NSA é capaz de decodificar dados criptografados com PPTP, o que significa que outros terceiros também podem violá-lo e coletar suas informações pessoais. Embora a Microsoft o tenha tornado um pouco mais difícil de ser violado, a empresa recomenda o uso de L2TP/IPSec ou SSTP, em vez do PPTP.

2. L2TP

O Layer 2 Tunneling Protocol (L2TP) é similar ao PPTP em sua facilidade de ser executado nas principais plataformas. A principal diferença é que o L2TP não criptografa nada por conta própria, motivo principal de ele ser usado juntamente com o IPSec. Porém, até mesmo quando combinado ao IPSec, o L2TP possui limitações semelhantes às do PPTP.

Além do fato de que o L2TP pode ser violado pela NSA, este protocolo também usa chaves pré-compartilhadas em sua VPN. Infelizmente, elas permitem que hackers tenham a possibilidade de interceptar um servidor VPN. Apesar disso, o protocolo oferece velocidades maiores.

3. SSTP

O Secure Socket Tunneling Protocol (SSTP) é o protocolo de VPN mais novo e mais seguro da Microsoft. Além do fato de usar SSL 3.0, este protocolo também lida muito bem com firewalls. Adicionalmente, você fazer uso da porta TCP 443, caso esteja enfrentando problemas com censura pesada.

Apesar de alguns ótimos recursos e do fato de ser muito mais seguro que o protocolo PPTP, existem alguns riscos de segurança envolvidos com o SSTP, principalmente desde que o SSL 3.0 se tornou alvo de ataques POODLE bem-sucedidos.

4. IKEv2

O Internet Key Exchange version 2 é um protocolo de tunelamento disponível de forma nativa em apenas algumas poucas plataformas. Este é um protocolo de VPN robusto, quando combinado à criptografia AES adequada.

No entanto, sua maior vantagem é o nível de estabilidade oferecido. Até mesmo após interrupções temporárias, o protocolo continua operando normalmente.

5. OpenVPN

O OpenVPN é o protocolo mais favorável, pois até mesmo sua configuração mais fraca é impressionante. Além disso, o OpenVPN oferece diversas opções de configuração, o que significa que você pode personalizá-lo para obter velocidade ou segurança adicional.

Adicionalmente, o OpenVPN funciona em praticamente qualquer porta, incluindo a porta 443, que ajuda a evitar bloqueios. Em suma, este é o melhor protocolo de VPN – e você deve usá-lo sempre que possível.

VPNs são seguras?

Virtual Private Network (VPN)Quando se trata do nível de segurança de uma VPN, não é simples fornecer um “sim” ou “não” como resposta, pois não existem dois serviços com recursos de segurança idênticos. A segurança da VPN dependerá da tecnologia e dos protocolos usados pelo provedor.

Além disso, a localização do provedor de VPN e sua política de privacidade individual também afetarão a segurança. Caso queira garantir a escolha da VPN mais segura, você deverá se certificar de que o provedor não esteja localizado em países integrantes das alianças de segurança 5 Olhos, 9 Olhos ou 14 Olhos, os quais atuam em conjunto para coletar e compartilhar dados de vigilância em massa.

Em termos simples, qualquer provedor localizado em um país que seja integrante dessas alianças internacionais de vigilância poderá espiar e registrar suas atividades online.

Confira um detalhamento dos países presentes em cada aliança:

5 Olhos

  • Estados Unidos
  • Canadá
  • Nova Zelândia
  • Reino Unido
  • Austrália

9 Olhos

  • Noruega
  • Dinamarca
  • França
  • Holanda

14 Olhos

  • Itália
  • Espanha
  • Bélgica
  • Alemanha
  • Suécia

VPNs são legais?

Na maioria dos casos, as VPNs são completamente legais.

Na verdade, as VPNs são um conceito muito recente. Assim como ocorre com muitas ferramentas online, as pessoas podem usar as VPNs para o bem, MAS também para o mal. Isso significa que, embora elas sejam legais na maior parte do mundo, alguns países as proíbem.

Em termos gerais, o uso das VPNs é legal na Europa e em países como Estados Unidos, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia, entre outros. Por outro lado, as VPNs são ilegais em países como China, Turquia, Iraque e dezenas de outros. Estes países frequentemente costumam impor leis de censura rigorosas.

A legalidade de uma VPN depende da sua localização física, e não da sua nacionalidade. Por exemplo, caso seja nativo do Brasil e esteja indo passar as férias na China, você pode usar uma VPN legalmente durante sua viagem. Embora seja possível passar despercebido na maioria dos casos, a punição pode ser significativa, caso você seja flagrado.

VPNs deixam você anônimo online?

Embora muitos provedores afirmem oferecer a você anonimato total ao navegar na web, a verdade é que uma VPN oferece privacidade, e não anonimato.

Sim, uma VPN atribuirá a você um endereço IP totalmente novo a partir de um servidor em uma localização diferente, mas o provedor de VPN ainda poderá visualizar seus dados de navegação.

De fato, nenhum servidor VPN pode operar sem registrar logs; caso contrário, ele não seria capaz de lidar com as solicitações de DNS ou solucionar problemas de conexão. No entanto, a principal diferença é que os melhores provedores de VPN não registram logs dos seus dados reais.

Isso quer dizer que, mesmo que recebam uma intimação judicial para divulgar informações sobre sua navegação online, eles não poderão fazê-lo. Isso é principalmente verdadeiro, caso os provedores não sejam integrantes de nenhuma das alianças mencionadas anteriormente.

Apesar de não deixar você completamente anônimo, uma VPN continua sendo uma ótima ferramenta para aumentar sua privacidade ao navegar na web. No entanto, caso queira obter anonimato total, você deve combinar o uso de uma VPN com o Tor, uma rede aberta que não coleta nenhum tipo de informação dos usuários.

Como começar

Antes de escolher uma VPN, você deve pensar nos seus motivos para fazer uso de uma. Alguns dos principais motivos para optar pelo uso de uma VPN incluem:

  • Privacidade – você talvez queira ocultar seus dados de navegação do seu provedor de internet, órgãos governamentais, hackers e anunciantes.
  • Contornar a censura   uma VPN pode oferecer acesso a conteúdos que estejam bloqueados por seu governo, trabalho ou universidade, conectando você a um servidor em uma localização onde os conteúdos estejam acessíveis.
  • Assistir a conteúdos restritos geograficamente – plataformas como Netflix, Hulu e BBC iPlayer, entre outras, restringem seus conteúdos a localizações específicas. Ao ocultar sua localização real, você poderá acessar seus conteúdos favoritos a partir de qualquer lugar.
  • Compartilhar arquivos – se você compartilha arquivos via P2P, fazer uso de uma VPN pode proteger seu endereço IP contra outros usuários que estejam baixando o mesmo conteúdo. Além disso, seu provedor de internet não poderá visualizar seu conteúdo baixado.
  • Usar hotspot Wi-Fi público – hackers criam hotspots gêmeos (idênticos) na esperança de que você se conecte a eles em sua cafeteria local ou no aeroporto. Uma VPN criptografa seus dados, adicionando uma camada de proteção extra durante o uso de redes Wi-Fi públicas.

Como configurar uma VPN

Com a configuração adequada, deverá ser impossível que um site “veja” seu endereço IP. Além disso, também deverá ser impossível “ver” um endereço IP que seu provedor de internet tenha atribuído a você. Esses são os identificadores que as pessoas e governos usam para rastrear você.

Portanto, assim que você ligar sua VPN, verifique se ela não está vazando suas informações. Você pode fazer isso ao consultar seu endereço IP assim que se conectar a um servidor VPN.

Caso o resultado indique que sua localização é aquela que você escolheu, você está com sorte. Caso contrário, entre em contato com a equipe de suporte do serviço de VPN, para que ela possa resolver o problema.

VPNs deixam a internet lenta?

Sim, uma VPN pode deixar sua conexão de internet lenta, pois seus dados precisarão ser transmitidos através do servidor VPN. E não apenas isso: a VPN irá criptografar e decodificar seus dados, o que exige mais tempo e energia.

Na verdade, sua velocidade de internet irá variar dependendo do seu servidor escolhido. Como regra geral, quanto mais distante estiver o servidor, mais lenta será sua internet, pois levará mais tempo para seus dados chegarem até ele. Caso se conecte a um servidor próximo de sua localização, você praticamente não notará diferenças na velocidade de internet.

Preciso de um provedor de internet para usar uma VPN?

Seu provedor de internet e sua VPN fornecem serviços totalmente diferentes.

Com isso em mente, sua VPN não substituirá a necessidade de um provedor de internet. É seu provedor de internet que permite que você se conecte à internet, acima de tudo. Sua VPN simplesmente criptografa seus dados enquanto você realiza qualquer atividade na web.

O que procurar ao escolher um serviço de VPN

Atualmente, existem centenas, se não milhares, de provedores de VPN à sua escolha. Dessa forma, procure pelos recursos abaixo quando for tomar sua decisão final:

  • Amplo repertório de servidores – certifique-se de que seu provedor escolhido ofereça uma variedade de servidores em seu país ou em localizações de sua preferência.
  • Criptografia de nível militar – seu provedor escolhido deve oferecer criptografia AES de 256 bits, uma rigorosa política antilogs, kill switch automático e proteção contra vazamento de DNS e IP, além de uma variedade de protocolos de segurança à sua escolha.
  • Aplicativos para todos os dispositivos – certifique-se de que seu provedor disponibilize um aplicativo intuitivo para seus dispositivos preferidos.
  • Altas velocidades – caso queira usar uma VPN para baixar ou transmitir conteúdo, você deve se certificar de que ela ofereça as maiores velocidades possíveis, para evitar buffering. Além disso, para arquivos torrent, certifique-se de que o serviço ofereça capacidades de compartilhamento P2P, além de largura de banda ilimitada e sem limitação.
  • Suporte – independentemente do seu nível de experiência, é importante que você saiba que poderá confiar na equipe de suporte para que respondam a quaisquer dúvidas ou corrijam problemas que surgirem. Procure por um serviço que disponibilize suporte 24/7 via chat, telefone ou e-mail.

Antes de tomar uma decisão definitiva, lembre-se de que uma VPN não precisa custar uma fortuna. De fato, muitas das melhores VPNs atualmente custam menos que US$ 5 por mês.

Melhores provedores de VPN

A escolha da melhor VPN dependerá das suas necessidades individuais. No entanto, confira uma lista com os melhores provedores de VPN que oferecem todos os recursos relacionados anteriormente:

Classificação
Provider name
Our score
Preço
Top Choice
1.
Top Choice
NordVPN
$2.99 / month
Economize 75%
Top Choice
2.
Top Choice
ExpressVPN
$6.67 / month
Economize 48%
Top Choice
3.
Top Choice
CyberGhost VPN
$2.75 / month
Economize 77%
Top Choice
4.
Top Choice
Surfshark
$1.99 / month
Economize 83%
Top Choice
5.
Top Choice
PrivateVPN
$1.89 / month
Economize 73%

Todos eles são serviços pagos que incluem uma versão de avaliação grátis ou um período de garantia de reembolso.

Posso usar uma VPN em mais de um dispositivo?

VyprVPN

Sim, você pode usar uma VPN em mais de um dispositivo. Na verdade, a maioria dos provedores de VPN listados acima oferece aplicativos dedicados para todos os tipos de dispositivos e sistemas operacionais.

Se você deseja usar sua VPN em mais de um dispositivo, certifique-se de que seu provedor escolhido ofereça esse recurso. Em caso positivo, assegure-se de que ele disponibilize um aplicativo para TODOS os seus dispositivos preferidos.

Em seguida, tudo o que você deverá fazer é baixar o aplicativo correspondente, escolher um servidor em sua localização preferida e clicar ou tocar em “conectar”.

VPNs funcionam em quais dispositivos?

ExpressVPN devices
Os dispositivos nos quais uma VPN funciona dependem do provedor. Em termos gerais, a maioria das VPNs funciona com dispositivos Apple, Windows e Android. No entanto, existem outras VPNs mais avançadas que também funcionam no Linux, Kodi, smart TVs e até mesmo em roteadores.

Também vale mencionar que alguns serviços de VPN grátis funcionam somente com dispositivos específicos. Portanto, certifique-se de verificar com seu provedor antes de se cadastrar ou assinar um plano, para evitar decepções.

VPNs registram logs?

Quando se trata de registrar logs, as políticas variam de acordo com o provedor. Por isso, é muito importante que você consulte a política do seu provedor escolhido antes de se cadastrar, pois isso afetará significativamente seu nível de anonimato e privacidade durante o uso do serviço. Entre os dados mais comuns registrados por alguns provedores, estão inclusos:

  • Endereço IP
  • Atividade de navegação
  • Uso do dispositivo
  • Dados de pagamento
  • Logs de conexão e desconexão

Quaisquer dados registrados pelo seu provedor reduzem seu nível de anonimato. Com isso em mente, é essencial que você opte por um serviço que se comprometa a não registrar logs. Confira mais detalhes verificando a política de privacidade dele – e lendo as letras miúdas.

VPN grátis ou VPN paga?

Embora os serviços de VPN grátis tenham seu lugar no mercado, eles não são tão robustos quanto os provedores pagos. Afinal, pense nisto – como eles podem adquirir uma ampla variedade de servidores, oferecer recursos de segurança robustos e oferecer aos clientes todas as mesmas extensões dos serviços pagos sem ganhar dinheiro?

A verdade é que eles não podem. Normalmente, serviços de VPN grátis têm seus próprios motivos ocultos ou simplesmente não oferecem o mesmo nível de serviço dos provedores pagos. Alguns deles registram logs de sua atividade por motivos pessoais próprios, enquanto outros exibem anúncios ou vendem seus dados a terceiros, para que possam enviar anúncios personalizados a você.

Em suma, pagar por um serviço de VPN é um investimento que vale a pena ser feito. E o melhor: muitos desses serviços atualmente custam entre US$ 3 e US$ 5 por mês – e ainda oferecem descontos, caso você assine planos de longo prazo.

VPNs são úteis para baixar e enviar torrents?

Torrenting

Torrenting é quando você usa tecnologia ponto a ponto (P2P) para transferir arquivos pela internet. No entanto, apesar de ser totalmente legal, o ato de baixar e enviar torrents ganhou má fama. Porém, a verdade é que, contanto que você transfira arquivos aos quais possua permissão legal, não há nada de errado nisso. Ilegal é fazer pirataria, ou seja, o ato de reproduzir e compartilhar ilegalmente um arquivo que esteja protegido por leis rigorosas de direitos autorais.

O motivo pelo qual o compartilhamento P2P é melhor com uma VPN é que nunca se sabe o que pode estar contido nesses arquivos, ou por quem eles estão sendo enviados. Além disso, se você estiver compartilhando arquivos que não deveria, seu provedor de internet não poderá descobrir isso, permitindo que você evite uma notificação, multa ou, em casos mais graves, prisão.

Porém, embora as grandes marcas, como ExpressVPN, NordVPN e CyberGhost VPN permitam compartilhamento P2P, existem outras que o proíbem. Ao escolher uma VPN para baixar e enviar torrents, verifique se ela possui uma política antilogs – e se oferece largura de banda ilimitada, bem como altas velocidades de download.

Contornando restrições regionais e censura

Atualmente, existem dezenas de países com seus próprios conjuntos de leis de censura exclusivas, sendo que algumas são muito mais rigorosas que as outras. Quando se trata de internet, muitos governos bloqueiam o acesso a sites porque estes não estão alinhados às suas orientações religiosas ou políticas. Eles também bloqueiam sites pornográficos e plataformas de mídias sociais, entre outros.

Felizmente, a maioria dos serviços de VPN disponibiliza servidores em diferentes localizações ao redor do mundo, para que você possa simplesmente se conectar a um deles em uma localização onde o site não esteja bloqueado – e acessar todo o seu conteúdo desejado.

Posso assistir ao Netflix com uma VPN?

Netflix Original Milhares de usuários ao redor do mundo usam uma VPN com o único objetivo de acessar o Netflix e outras plataformas de streaming de vídeos. Porém, assim como ocorre com a maioria dos aspectos desta lista, tudo se resume ao seu provedor escolhido.

Embora o Netflix esteja disponível em mais de 100 países no mundo inteiro, um dos maiores problemas é que os programas e filmes variam de acordo com o país, devido a acordos complexos de licenciamento. Por sorte, uma VPN pode ajudar com isso.

O Netflix e outras plataformas, como Hulu e BBC iPlayer, bloqueiam os usuários com base na localização deles, identificada através do endereço IP. Para evitar quaisquer bloqueios ou assistir a algum programa do Netflix que você sabe que está disponível apenas em um país específico, você deverá se conectar a um servidor nesse local.

No entanto, esteja ciente de que o Netflix está aperfeiçoando sua capacidade de bloquear pessoas que usam VPNs. De fato, a plataforma está atualmente bloqueando servidores VPN na íntegra. Entretanto, muitos dos melhores serviços de VPN são capazes de informar a você exatamente quais de seus servidores conseguem desbloquear o Netflix.

VPNs funcionam no Android?

A resposta é “sim”. Seu provedor deve permitir que você se conecte à sua VPN a partir do seu dispositivo Android, presumindo-se que ele ofereça um aplicativo dedicado para esse sistema operacional.

Porém, tome cuidado com os serviços de VPN grátis para Android, pois pesquisas sugerem que muitos desses aplicativos vazam informações dos usuários ou contêm malware.

VPNs funcionam no iOS?

Novamente, você pode usar uma VPN no iOS, mas as mesmas condições se aplicam. Antes de escolher uma VPN, certifique-se de que o provedor ofereça um aplicativo dedicado para iOS – e que seja uma empresa renomada.

VPNs funcionam no Kodi?

O Kodi é outra ferramenta que requer conexão à internet – portanto, uma VPN funcionará naturalmente com ele. De fato, uma VPN pode ajudar você a adicionar uma camada extra de privacidade ao seu streaming.

Além disso, uma VPN pode auxiliar a acessar conteúdos que você normalmente não conseguiria, devido à sua localização. Ela ainda permite que você faça seu streaming com segurança a partir das extensões, sem que precise se preocupar com hackers e outros terceiros.

VPNs funcionam em smart TVs?

Como o nome sugere, sua smart TV (TV inteligente) requer conexão em tempo real à internet para oferecer a você a magnitude completa de seus incríveis recursos. Dessa forma, você pode usar uma VPN com ela.

Ao escolher uma VPN para sua smart TV, certifique-se de optar por aquela que disponibilize um aplicativo para seu aparelho. Caso contrário, alguns provedores oferecem instruções detalhadas para você configurar a VPN no aparelho por conta própria.

Como instalar uma VPN no roteador

Express VPN Linksys WRT3200ACM Embora possa usar uma VPN com dispositivos individuais, incluindo o Kodi e sua smart TV, você também pode configurá-la diretamente em seu roteador, permitindo-lhe proteger qualquer dispositivo que se conecte à sua rede Wi-Fi. Após instalar uma VPN em seu roteador, você não mais precisará instalar VPNs em cada um dos seus dispositivos individuais, a menos que pretenda usá-los em outra conexão Wi-Fi, distante da sua casa ou empresa.

Antes de conseguir instalar sua VPN em seu roteador, você deverá se certificar que eles sejam compatíveis, bastando acessar o site do fabricante do roteador. Em seguida, você deverá seguir os passos indicados no site do seu provedor de VPN – pois cada serviço possui instruções diferentes.

Normalmente, o processo de instalação será parecido com o indicado abaixo, embora isso possa depender do modelo do seu roteador:

  1. Baixe o firmware da VPN
  2. Monte e conecte seu roteador
  3. Conecte seu roteador a um computador
  4. Acesse o painel do roteador
  5. Crie um nome de usuário e senha
  6. Clique na aba Atualizar firmware
  7. Faça o upload do firmware que você baixou para sua VPN
  8. Insira o código de ativação a partir da página de configuração da sua VPN
  9. Clique em Ativar

Como usar o Tor com uma VPN

Tor

Como mencionado anteriormente, a chave para o anonimato completo é usar sua VPN juntamente com a rede Tor. Além disso, caso queira usar essas duas ferramentas em conjunto, tudo o que você deverá fazer será o seguinte:

  • Ativar sua conexão VPN
  • Abrir seu navegador Tor

Embora você obtenha uma camada adicional de privacidade com essa configuração, ela também deixará sua conexão à internet muito mais lenta – portanto, caso pretenda baixar arquivos grandes, você poderá enfrentar problemas.

Vazamentos de IP e kill switches

Os vazamentos de IP ocorrem quando sua VPN falha em ocultar seu endereço IP quando você está online. Porém, a culpa nem é sempre da sua VPN. De fato, seu computador, navegador e os diversos programas que você usa podem ter um papel nesses vazamentos. Felizmente, os melhores serviços de VPN contam com proteção contra vazamento de IP e DNS.

Além disso, esses provedores incluem um kill switch automático que, como seu nome sugere, automaticamente interrompe seu acesso à internet, caso ele não esteja seguro. Basicamente, até que sua VPN se recupere e criptografe seus dados novamente, seu kill switch impedirá que a página em seu navegador seja recarregada. Isso também ajudará você a evitar quaisquer vazamentos.

Quando devo usar uma VPN?

Existem centenas de ocasiões nas quais você deve usar uma VPN. Alguns dos principais motivos para fazer uso de uma VPN incluem:

  • Ocultar seus dados de navegação contra terceiros curiosos
  • Criptografar sua atividade online
  • Ocultar sua localização para acessar conteúdo restrito geograficamente
  • Proteger-se durante conexões em hotspots Wi-Fi públicos
  • Conseguir preços melhores durante compras online

Uma VPN é a melhor e mais simples ferramenta para adicionar uma camada extra de privacidade, anonimato e segurança às suas atividades online.

Quando não devo usar uma VPN?

De um modo geral, não há motivos para você não usar uma VPN permanentemente. De fato, fazer uso de uma VPN manterá você protegido de governos, do seu provedor de internet, de anunciantes e até mesmo de hackers.

Além disso, combinar uma VPN com o software de antivírus adequado e evitar downloads duvidosos permitirá que você mantenha a si mesmo e seus dispositivos protegidos contra olhares curiosos.

Para saber mais sobre alguns dos melhores provedores de VPN atualmente no mercado, acesse nossa seção de avaliações. Você também pode obter outras dicas sobre VPNs e segurança online em Wizcase.com