Como burlar as restrições e a censura da Internet no Reino Unido e na Turquia

Published by Eliza Hardwick on agosto 20, 2018

Independente de onde você mora nesse mundo, você já deve ter ouvido falar sobre a censura na Internet. Isso quer dizer, em resumo, que o governo do seu país está abusando o seu poder para decidir qual conteúdo da web é aceitável para você.

Isso pode parecer uma mentalidade fascista. Embora o governo acredite que está fazendo isso para o bem maior do seu povo, ele está tomando os seus direitos de ver informação gratuita. Soa mais como força bruta.

Este blog vai dar uma olhada mais a fundo em como a censura e as restrições da Internet funcionam no Reino Unido e na Turquia, destacando soluções para esses dois países.

Censura da Internet no Reino Unido

Os internautas do Reino Unido estão proibidos de ver vários sites graças às restrições feitas pelos seus provedores de Internet. Esse programa de restrições já existe desde o fim de 2013, mas ainda assim, os clientes têm o direito de optar pelo fim das restrições e acessar o conteúdo proibido, que inclui sites de apostas, pornografia, auto-mutilação, cyberbullying, hackers, e etc. Embora os usuários possam optar pelo fim das restrições, eles ainda são constantemente monitorados e têm os seus dados redirecionados por esse sistema, o que deixa os seus dados pessoais vulneráveis. Esse sistema de força bruta acabou resultando em restrições absurdas, já que os provedores de Internet acabaram proibindo o acesso a sites de ajuda contra drogas, vícios, e suicídio por possuírem palavras-chave proibidas. Várias bibliotecas e escolas também criam restrições contra sites sociais como o YouTube, o Twitter, e o Facebook. Até mesmo o Google sentiu a dor da censura do Reino Unido. O filtro do Google “SafeSearch”, ou Pesquisa Segura, tornou-se obrigatório desde 2012.

Censura da Internet na Turquia

A Turquia já vem sofrendo várias formas de censura desde que o Presidente Recep Tayyip Erdogan assumiu o poder. O presidente já pôs restrições na mídia principal do país, como parte de um programa que teve início em 2016 quando um golpe contra ele falhou. 150 canais de mídia foram fechados após o golpe e centenas de jornalistas foram presos. Uma nova lei na Turquia concedeu ao grupo governamental, o Conselho Supremo de Rádio e Televisão, o poder de encerrar a transmissão ao vivo e de multar as empresas pelo seu conteúdo. Os canais de notícias online também devem solicitar uma licença para transmitir na Turquia. A autoridade de regulação da Turquia, BTK, também é responsável por censurar conteúdo e bloquear sites, como a Wikipédia, que não são aprovados pelo governo.

Burlando a censura com sites de proxy

Uma das formas mais simples de se combater a censura e as restrições de um país é usar um site de proxy. Esses sites permitem que você digite o endereço de outro site e seja redirecionado ao servidor de outro país. Fora do alcance de seu país e de suas restrições contra certos sites, permitindo que você os acesse com total liberdade. Tanto o Reino Unido quanto a Turquia tomaram medidas contra os serviços de proxy, mas sempre são lançados novos sites todo dia, alguns com nomes que não revelam que são sites de proxy.

Uma preocupação sobre o uso de sites de proxy é que eles não possuem segurança alguma, isso quer dizer que qualquer pessoa pode espionar a sua conexão e que o site de proxy terá um registro completo dos sites que você visitou, das coisas que você enviou, das coisas que você solicitou, e das coisas que você baixou.

Burlando a censura com o Tor


O Tor é um navegador de Internet de código aberto baseado no modelo do Mozilla Firefox. Ele até possui um recurso que pergunta se você está em um país onde praticam a censura para que ele adicione um protocolo extra onde você recebe um espaço completamente livre de censura. O Tor funciona através de uma rede global de sites de proxy que enviam constantemente a sua conexão a outro destino. Assim que ela chega no site censurado, o servidor DNS do país não poderá provar de onde a conexão surgiu e a deixará passar sem nenhum problema.

Burlando a censura com uma VPN

VyprVPN
As Redes Virtuais Privadas (VPNs) juntam a encriptação, os servidores remotos e algumas funções adicionais de segurança para lhe oferecer o melhor tipo de acesso a sites censurados. As VPNs são mais difíceis de serem usadas na Turquia do que no Reino Unido, já que o governo turco bloqueou a palavra ‘VPN’ e o acesso a vários sites que listam as 10 melhores VPNs. Neste caso, a única forma de baixar um cliente VPN para o seu computador ou para outro dispositivo com acesso à Internet é viajar para fora da Turquia ou usar um dos métodos listados acima para acessar o site de uma VPN, baixar o aplicativo, e depois usar a VPN em sua navegação diária.

Para se ter uma melhor ideia de como uma VPN funciona, imagine que você está passando por um túnel de um lado para outro. Embora as pessoas que observam do lado de fora saibam que o seu carro está dentro do túnel, elas não podem adivinhar qual a cor do carro, qual a velocidade do carro, ou quem está dentro dele. Quando você se conecta a uma rede VPN, ela cria um túnel encriptado entre o seu dispositivo e um servidor remoto localizado fora do país censurado. Quando as suas solicitações chegam ao servidor remoto, elas são desencriptadas e enviadas ao site que você está tentando acessar. Todas as informações que você recebe através da Internet são enviadas para o servidor remoto, não para o seu computador. Assim, elas são encriptadas e enviadas novamente ao túnel descrito acima, e depois são recebidas pelo seu computador onde são desencriptadas para que você use.

Eliza Hardwick
Especialista em cibersegurança, Eliza adora escrever sobre qualquer coisa relacionada à tecnologia. Suas especialidades incluem sistemas antimalware e VPNs.