A China bloqueia o Google há anos! Veja como acessá-lo

Última atualização por Gray Williams em abril 03, 2019

China flagCerca de 10.000 sites estão atualmente bloqueados na China devido à política de censura na internet do país, a qual pretende restringir a maior parte do conhecimento do mundo fora da China, especialmente pontos de vista e verdades contrárias àquelas expressadas pelo governo chinês.

No ano 2000, o Google China foi lançado para oferecer aos usuários a opção de versões de chinês simplificado e tradicional ao site, o qual começou a enfrentar censura seis anos mais tarde, culminando na saída do Google da China em 2010.

Em 2014, a China começou a bloquear todas as partes do Google, incluindo o Gmail, o servidor de e-mail mais usado do mundo.

Com a proibição em vigor, quaisquer tentativas de pesquisar o Google ou acessar seu Gmail a partir do seu PC, laptop, tablet ou smartphone acarretará em uma mensagem de erro afirmando que esses sites estão bloqueados por ordem do governo chinês.

O governo da China controla todo o acesso à internet em todos os computadores do país, o que é conhecido como o “Grande Firewall da China”, não apenas por sua capacidade de limitar o que os usuários no país podem ver, mas também pela possibilidade de usar esse firewall para realizar ataques maliciosos em sites localizados em outros países que fazem coberturas negativas sobre o governo chinês e suas políticas de internet.

Com esse tipo de censura em vigor, a única forma eficaz de acessar o Gmail, Google e suas diversas ramificações na China é usar uma rede virtual privada (VPN).

Como as VPNs funcionam?

Virtual Private Network (VPN)As VPNs evitam a censura em países como a China ao fazer uso de um servidor remoto localizado além das fronteiras do país para atuar como seu proxy e permitir que você navegue nos sites que deseja acessar. No entanto, um simples servidor proxy é altamente vulnerável à censura na internet do tipo praticada pela China, pois seu tráfego pode ser visualizado pelo seu provedor de internet – o qual, nesse caso, obviamente, é o governo chinês.

As VPNs vão um passo além dos proxies na questão da segurança, através do uso de uma conexão criptografada que associa seu dispositivo ao servidor remoto. Todos os dados transmitidos em ambas as direções através desse “túnel” são fortemente criptografados, tornando impossível que seu provedor de internet visualize seus sites visitados ou quaisquer dados baixados ou enviados. O servidor remoto faz o download das suas solicitações, associa-as com um endereço IP de seu próprio país e as transmite à internet.

Conforme você navega e faz downloads, todas essas informações chegam primeiramente ao servidor remoto, onde são criptografadas, enviadas ao seu computador através do túnel privado e decodificadas para sua visualização.

Como usar uma VPN na China

  1. Assine um serviço de VPN. Existem diversas opções à sua escolha, mas pesquise para determinar qual serviço se adapta melhor ao seu orçamento, localização e necessidades – confira nossas recomendações abaixo.
  2. Baixe o cliente de VPN e inicie-o em seu dispositivo de preferência.
  3. Crie um login e senha, e memorize-os.
  4. Escolha um servidor para se conectar. Para usar a VPN na China, tente localizar uma opção fisicamente próxima à sua localização, mas em um país que não pratique o mesmo tipo de censura chinesa.
  5. Certifique-se de que a conexão esteja segura. Em seguida, comece a navegar na internet e a usar seus apps favoritos normalmente.

Melhores opções de VPNs na China

1Private Internet Access (PIA) VPN

Private Internet Access (PIA) VPN
O Private Internet Access (PIA) VPN pode gerar alguma desconfiança em relação à sua segurança por estar localizado nos Estados Unidos, mas ele tem sido bem-sucedido até o momento.

Com 3.000 servidores, preço competitivo e segurança de ponta por meio de proteção contra vazamentos de DNS, criptografia de alto nível e kill switch, ele é uma ótima opção para contornar a censura ao Google na China.

Adquira agora

2VyprVPN

VyprVPN
O VyprVPN está sediado na Suíça, país favorável à privacidade, e usa criptografia AES de 256 bits. Ele também é uma boa opção, pois não limita sua banda em nenhum momento, além de contar com mais de 200.000 endereços IP espalhados por mais de 70 localizações.

Adquira agora

3NordVPN

NordVPN
O NordVPN é uma das melhores opções de VPN no geral, graças a uma expansão, realizada em 2018, que o fez disponibilizar mais de 4.400 servidores em 60 países. Seus recursos de segurança incluem tunelamento com VPN dupla, criptografia AES de 256 bits, proteção contra vazamentos de IP e kill switch. 

 Adquira agora

VPNs são legais na China?

É difícil dizer o que é legal ou não na China, pois o governo parece adicionar novas violações apenas por capricho. As VPNs definitivamente são usadas por empresas chinesas, especialmente aquelas que possuem parceiros internacionais, pois, caso contrário, ficariam extremamente limitadas em suas capacidades. Essas são VPNs principalmente de grau corporativo, no entanto, e não as mesmas VPNs usadas por usuários individuais.

Nos últimos anos, a China removeu todos os apps de VPNs da Apple Store chinesa, e diversos sites de VPNs estão bloqueados pelo Grande Firewall.

Se você for viajar à China e quiser garantir o mesmo acesso à internet que desfruta fora desse país, escolha e baixe um cliente de VPN antes da sua viagem.

Gray Williams
Gray Williams é um experiente engenheiro de dados e comunicações, redator de conteúdo multiplataforma e editor com grande interesse em cibersegurança. Ele pesquisa e trabalha com VPNs e outras ferramentas de privacidade online há muitos anos.