Adeus, Google: alternativas para os produtos do Google (atualizado)

Última atualização por Olivia Jones em outubro 03, 2018

O Google tira nota dez agindo como o seu melhor amigo da Internet. Ele nos traz desenhos incríveis em sua página de busca principal que nos divertem com quebra-cabeças ou que fazem homenagem a várias figuras históricas pouco conhecidas.

Alternatives to Google Products O Google também está te espionando, colhendo uma quantidade imensa de informações pessoais sobre você e monitorando cada passo seu na Internet, cada deslize de tela, cada curtida, e cada site. O Google é um tipo de entidade que temos medo que o governo se torne: um ditador que está sempre monitorando tudo o que você faz, diz, e compra. E parece que não existe nenhum motivo para tais atos; pelo menos, nenhum motivo que o usuário comum possa entender. É fácil cair tanto dinheiro nas mãos do Google quando eles manipulam toda a publicidade que você vê quando você entra online. Os algoritmos do Google decidem o que você pode ver e o que você não pode ver.

Quando você usa o Google no celular, ele armazena o seu local toda vez que você liga o seu dispositivo. Ele armazena o histórico de busca de todos os seus dispositivos em bancos de dados separados, isso quer dizer que mesmo caso você exclua o seu histórico em todos os seus dispositivos, o Google ainda teria uma cópia salva.

Isso também vale para tudo o que você assiste no YouTube. Tudinho.

E também para todos os aplicativos e extensões que você usa. Como e quando você usa. E onde você está e com quem você está interagindo. Isso vale para o Facebook, o Twitter, o Instagram, o Snapchat, e todos os outros aplicativos que você usa enquanto está autenticado em sua conta do Google.

E não vamos esquecer de citar todos os e-mails que você envia e recebe em seu Gmail. E também tudo o que você armazena em seu Google Drive, inclusive tudo o que você já excluiu.

De fato, o Google ainda lhe oferece a opção de baixar todos os dados que eles colheram sobre você. Para um adulto que já passou quase uma década usando a Internet, esse arquivo poderá ter em média 5GB.

Revolta internáutica

O Google possui um conjunto incrível de aplicativos que lhe ajudam a manter a sua organização, a sua produtividade, a sua pesquisa, e muito mais. Sério, há vários pequenos negócios que funcionam somente através do Google Apps e do Google Drive. Porém, com as descobertas recentes sobre a quantidade de informações que as empresas como a Google e o Facebook absorvem de você em sua rotina diária, a revolta tornou-se tremenda.

O mundo já presenciou a sua primeira grande legislação a favor da proteção de dados se tornar realidade através do Regulamento Geral de Proteção aos Dados da União Européia (GDPR). Quanto mais as pessoas percebem o nível de invasão que o Google faz em sua privacidade, mais elas buscam por alternativas que retiram o Google de suas vidas online, alternativas que demonstram claramente quais dados são armazenados e também como podem manter a sua privacidade intacta. Então, como podemos nos libertar das garras da Google e começar a usar outros serviços para compensar por seus produtos? Aqui vai uma lista de pacotes de software, aplicativos, e sites que fizeram a ótima escolha de ser o “anti-Google”, armazenando apenas os dados necessários para manter a sua produtividade intacta.

Ferramentas de escritório

Produtos Google: Docs, Sheets, etc.
Alternativas: Zoho Docs

O Zoho é um aplicativo popular que pode ser usado no Google Docs, mas ele também possui a sua própria suíte de aplicativos de escritório. As semelhanças são várias, a possibilidade de acompanhar as mudanças nos documentos, de sincronizar o seu conteúdo com o seu computador para trabalhar offline, e de compartilhar facilmente os seus arquivos e as suas pastas com os seus colegas de trabalho ou com os seus colaboradores. O Zoho oferece vários níveis de criptografia para manter os seus dados protegidos.

Google logo Serviços de busca

Produto Google: Google Busca
Alternativas: DuckDuckGo

Como já descobrimos acima, o Google nunca exclui nada para valer. Mesmo se você fizer uma busca em seu iPhone e excluir o seu histórico assim que terminar, isso ainda vai acabar caindo em um grande registro que será salvo em um arquivo da Google contendo tudo sobre você para uso futuro.


O DuckDuckGo pode até ter uma imagem engraçada, mas ele leva a sua privacidade muito mais a sério. Ele não registra o seu histórico de busca, o que quer dizer que ele não vai lhe oferecer anúncios personalizados e não vai fazer com que você pense que há alguém atrás de você vendo cada palavra que você digita. O DuckDuckGo é bem parecido com o Google, possuindo opções para imagens, vídeos, e notícias em seu sistema de busca.

E-mail

Produto Google: Gmail
Alternativas: Outlook, ProtonMail, Tutanota

A forma com a qual o Google trata o seu e-mail pode ser a parte mais assustadora da sua coleta de dados. O site afirma que armazena cada e-mail que você já tenha enviado ou recebido no Gmail, desde o dia em que você começou a usá-lo; cada contato que você já tenha adicionado; cada evento que você já tenha criado em seu calendário; e cada foto/vídeo que você já tenha anexado em um e-mail. Embora a Google afirme que eles fazem isso para buscar uma forma melhor de lhe oferecer o seu serviço, a pergunta que fica é: por quê? Isso se torna ainda mais questionável se vermos como o roubo de identidades anda se tornando cada vez mais comum nos dias de hoje.

De acordo com uma pesquisa de 2018 feita pela Javelin Strategy & Research, houve um número de 16,7 milhões de habitantes nos Estados Unidos vítimas de fraude de identidade em 2017. Isso é o equivalente ao roubo das identidades de cada pessoa em São Paulo, Brasília e Recife. Se alguém obter acesso à sua senha e à sua conta do Google sem que você perceba, eles poderiam usar a opção mencionada acima para baixar todos os seus dados e obter acesso a cada e-mail que você já tenha enviado através do Gmail. Isso quer dizer que eles poderiam ler tudo o que você já poderia ter escrito sobre a sua família, seja algo pessoal, algo financeiro, tudinho. E então, já está com medo?


Felizmente, há outras opções, como o Protonmail, que teve início como uma campanha de levantação de fundos na Suíça. A ideia por trás dele era construir um cliente de e-mail completamente privado. O Protonmail leva a segurança dos usuários bem a sério: você precisa de uma senha de autenticação, junto com a senha de sua caixa de entrada para se autenticar no serviço. Há um processo de encriptação ponta-a-ponta e um aplicativo gratuito para dispositivos móveis. E o melhor de tudo é que você nem precisa digitar outro endereço de e-mail para recuperar a sua conta/senha.

Se você realmente quer estar completamente protegido, é melhor nem digitar. Aqueles que tentarem entrar em sua conta através da opção de redefinir a sua senha vão ter uma triste surpresa quando perceberem que tal opção não está disponível. O único lado negativo é que a versão gratuita oferece apenas 500MB de limite, mas já que você está usando o serviço para ter segurança completa, vai levar um bom tempo até que esse limite seja alcançado.


Já o Tutanota é tanto um navegador quanto um cliente de e-mail privado que oferece vários domínios diferentes para que você se cadastre. Assim que o Protonmail começou a limitar o número de endereços de e-mail que uma pessoa poderia ter através do mesmo IP – algo que várias pessoas tinham aos montes quando alcançavam o limite de 500MB da versão gratuita – o Tutanota, que tem o seu serviço baseado na Alemanha, começou a ter mais visitas. Ele é bem fácil de ser configurado e tem o hábito irritante de encerrar a sua sessão após 10 minutos de inatividade, mas ele também leva a privacidade e a criptografia do seu serviço bem a sério.

Chrome logo Navegador

Produto Google: Chrome
Alternativas: Iron Browser, Firefox, TOR

Não faz muito tempo que o Chrome chegou como um presente dos céus enviado aos usuários da Internet. Desde o seu lançamento em 2008, ele foi aclamado como um navegador leve, rápido, e capaz de anular os erros do Java que tantos outros navegadores não eram capazes. Três anos após o seu lançamento, ele ultrapassou o Firefox como o navegador mais usado, e em 2016 teve 62% do uso global dos usuários de computadores, ultrapassando incrivelmente o Firefox (16%) e o Internet Explorer (12%). Mas as descobertas de quanta informação o Chrome devora e registra na Google fez com que as pessoas buscassem outras opções, com o Firefox virando o jogo ano passado.


O Firefox lançou o Firefox Quantum recentemente este ano para ser bem rápido na visita de site a site. Em questões de privacidade, o Firefox atualizou as suas posições quanto a esse assunto com sabedoria em Maio de 2018 e adicionou termos que se referem a não manter as informações pessoais dos usuários por mais tempo do que o necessário e destruir tais informações quando necessário, algo que a Google aparentemente nunca faz.


O SRWare Iron, mais conhecido como o Iron Browser, é um produto Alemão que foi criado especialmente para eliminar o monitoramento de uso do usuário. Por ironia do destino, ele foi lançado apenas 16 dias após o Chrome em 2008 e utiliza várias funções do mesmo, como as sugestões de busca automáticas na barra de endereços, o pré-carregamento de DNS, e o envio de estatísticas de uso e informações de falhas para a Google. Ele também vem com um adblock que lhe permite bloquear as comunicações de segundo plano.


Já o TOR, também conhecido como o roteador cebola, foi criado por três cientistas da marinha americana no meio dos anos 90. Ele foi dado o aspecto de uma cebola por ocultar as identidades dos usuários online através de uma rede imensa de roteamento e redirecionamento de solicitações, após serem encriptadas. Resultando em uma série de retransmissões em ponte que tornam impossível a tarefa de identificar a origem dos sinais.

O TOR se tornou uma ligação com a dark web, ou internet sombria, mas isso não quer dizer que as pessoas normais não podem usá-lo com segurança para evitar que sejam identificadas ou evitar que as suas informações sejam distribuídas de um lugar para outro.

Google drive Armazenamento em Nuvem

Produto Google: Drive
Alternativas: Dropbox, pCloud

A ideia de que o Google Drive continua a armazenar os seus arquivos mesmo depois de que você os tenha excluído é assustadora por vários motivos, principalmente se você estiver usando o produto para o seu negócio. Você exclui os seus arquivos por um motivo: você não precisa mais deles, eles não são mais relevantes, ou eles representam perigo para a sua segurança. Possuir arquivos com informações de conta ou senhas velhas, e também documentos pessoais espalhados por aí é uma má ideia.


O DropBox, que permite o envio dos seus arquivos a um espaço de armazenamento em nuvem e permite que você os compartilhe com outras pessoas, possui um método de exclusão diferente. Ele define os seus vários tipos de exclusões baseado no plano de sua conta. Se você é um usuário Básico ou Plus, você pode recuperar os seus arquivos excluídos em até 30 dias. Se você possuir uma inscrição Plus com um histórico de versões estendido, os seus arquivos estarão disponíveis por um ano. Se você for um cliente com um plano Profissional ou Dropbox Business, você poderá recuperar os seus arquivos em até 120 dias.

Porém, se você quiser excluir os seus arquivos permanentemente, você pode pular esse tempo de espera e enviar os seus arquivos para o buraco negro do abismo supremo. O Dropbox admite que pode levar até 60 dias para que a exclusão permanente ocorra, mas quando ela ocorre, nem você nem o serviço poderão salvar os seus arquivos.


Se você está atrás de alguma coisa mais fora do caminho, você pode experimentar o pCloud. Ele não só possui um limite de envio ilimitado, mas ele também permite que outras pessoas enviem arquivos ao seu espaço de armazenamento – sem pânico, eles são armazenados separadamente – e o limite de velocidade de sincronização é praticamente inexistente. O único grande ponto negativo é que se você formatar o seu celular, o pCloud vai excluir todos os seus dados, sob a suposição de que o seu celular trocou de dono.

Ele oferece um limite de 2TB de armazenamento e 2TB de banda para os iniciantes – o plano gratuito do Google Drive oferece 15GB. A qualidade mais impressionante do pCloud é que ele oferece o que o Drive jamais ofereceu. Embora seja um aplicativo pago (custando em média de $3,99 a $7,99 dólares por mês), o pCloud oferece algumas opções de privacidade de zero-conhecimento e uma criptografia de calibre militar para que ninguém veja os seus arquivos e para que nem mesmo o pCloud fique espionando o que você faz em seu serviço.

Google calendar Calendário

Produto Google: Google Calendário
Alternativas: aCalendar, Etar

Se você conseguiu se livrar do Gmail, então você também deve se livrar do Google Calendário. Você não tem nada a perder, já que você sabe que a Google monitora cada registro que você faz em seu calendário desde o dia em que você nasceu.


Se você usa Android, então o aCalendar será uma mudança fácil para você. Ele custa menos de $5 dólares, mas é um aplicativo bem útil, permitindo que você deslize de dia a semana e de semana a mês e que você diferencie os seus eventos com 12 cores diferentes e 48 cores diferentes para o calendário. Existe uma versão sem anúncios, o que é incrível se você está tentando se livrar do Google Calendário, e você também pode ajustar a fonte do texto.

Se você viaja muito, seja por negócios ou por prazer, você também pode selecionar um entre 30 idiomas diferentes e adicionar os feriados de mais de 35 países. Outro recurso útil é o de arrastar e soltar para o evento do dia. Se houver um filme, um concerto, uma reunião, ou qualquer outra coisa que você queira adicionar, é só arrastar até o bloco do dia e pronto.


Se você está buscando por algo mais inovador, você poderia experimentar o Etar – um calendário de código aberto que teve o seu início no GitHub. Baseado nos sonhos de um rapaz que buscava por um calendário mais simples, ele possui exibições de meses, semanas, dias, e a exibição de ‘agenda’, e pode ser sincronizado com o Android, com o Google, ou com o Exchange. Um usuário deixou a seguinte avaliação: “ele faz tudo o que o Google Calendário faz, só que sem aquelas fotos chatas que você não consegue tirar!” Ele recebeu vários aplausos por sua interface simples e por sua facilidade de uso.

Google photos Fotos

Produto Google: Google Fotos
Alternativas: Shoebox

Outra quebra na confiança do usuário ocorre no momento em que você descobre que todas as fotos que você tirou de você mesmo, de seus filhos, de seus amigos, de seus aniversários, de suas festas, de seus ex-amantes, de seus pais falecidos, de seus encontros, e tudo mais, estão todas armazenadas em um perfil da Google que contém tudo sobre você, mesmo se você já tiver excluído essas fotos anos atrás. Você tem todo o direito de ficar com raiva. Isso é, com absoluta certeza, uma invasão de privacidade.


O Shoebox é uma bela alternativa ao Google que oferece opções de segurança de ‘nível bancário’ e também um espaço de armazenamento gratuito e ilimitado para as suas fotos. A opção gratuita vem equipada com várias formas de acesso, com um backup de alta qualidade e com um backup de vídeos de 15 minutos. Se isso não bastar, você pode comprar a opção pro por $5 dólares ao mês e receber a opção de backup na resolução original e também 10 horas de backup de vídeos. Assim como os outros aplicativos anti-Google, o Shoebox exclui as suas fotos permanentemente no momento em que você quiser.

Google translate Serviços de tradução

Produto Google: Google Tradutor
Alternativas: DeepL

Digamos que o seu negócio tem um contato com um poder no exterior. Você quer falar com eles em seu próprio idioma o melhor possível seja por chat ou e-mail, então você utiliza o Google Tradutor para ajudar a diminuir a barreira dos idiomas o melhor possível. O problema é que quando você traduz mensagens como “Vamos lhe pagar $15 milhões de dólares por seus serviços,” você corre o risco de comprometer esse texto.

Por quê? Porque parte dos termos de serviço da Google possuem essa seção:Quando você faz upload, envia, armazena, transmite ou recebe conteúdo através dos nossos Serviços, você dá ao Google (e aos nossos parceiros) uma licença global para usar, hospedar, armazenar, reproduzir, modificar, criar obras derivadas (tais como aquelas que resultam de traduções, adaptações ou outras alterações que fazemos para que o seu conteúdo seja melhor adequado aos nossos Serviços), comunicar, publicar, realizar publicamente, exibir publicamente e distribuir tal conteúdo.”

A tradução Google para esses termos é: “se a gente quiser roubar as suas informações confidenciais e comercializá-las ou fazer uma campanha de marketing com elas, você acaba de nos dar a sua permissão.” É simplesmente incrível, só que muitas poucas pessoas lêem as entrelinhas para saber como isso pode causar um desastre.


O DeepL, um rival da Google nos serviços de tradução, atualizou recentemente os seus termos de uso para se opor completamente contra o tipo de uso que a Google faz sobre os dados de seus usuários. Se você comprar uma inscrição DeepL Pro, tudo o que você digitar para ser traduzido, junto com a conexão entre o seu dispositivo e os servidores do DeepL, será encriptado, não importa como. Isso quer dizer que não há risco de vazamento de dados, nem de monitoramento de terceiros sobre os seus dados pessoais.

Google maps Mapas

Produto Google: Google Maps
Alternativas: OpenStreetMap

Ao que parece, o Google Maps está sendo executado a todo instante, goste você disso ou não, para que a sua localização seja rastreada. Parece até com aquela parte do “Breaking Bad” onde o Walt percebe que o Hank pôs um rastreador GPS em seu carro. Você já sabe que esse tipo de tecnologia existe, o choque vem do fato de que ela está sendo usada contra você.


O OpenStreetMap é uma opção viável que foi criada por seus próprios usuários e que disponibiliza dados sobre as condições de estrada, de trilhos, das estações de trem, e muito mais. Se você for um usuário cadastrado, você poderá adicionar novas informações ao site, e ele nunca colherá os seus dados pessoais por motivo algum.

Google analytics Análise de dados

Produto Google: Google Analytics
Alternativas: Clicky, Countly

Embora isso pareça contraditório, não é por nada que o Google Analytics é tão bem recomendado; a empresa vem usando esse produto em cada pessoa do universo que já usou o Google nos últimos 15 anos ou mais. Se você não quer ver os dados e as análises do seu negócio sendo devorados e armazenados pela Google, há algumas alternativas que são bem mais seletivas quanto ao que elas armazenam.


O Clicky custa $9,99 dólares por mês, mas ele vem com alguns recursos extras que o Google não oferece, como a filtragem de spam/bots, uma nota A+ no Índice SSI, e uma opção para anonimizar um endereço IP. Assim como várias empresas que fazem coleta de dados, o Clicky atualizou recentemente a sua página de ‘Sobre’ para esclarecer um pouco mais o que ele armazena e o que ele não armazena. Se você está localizado em um país da União Europeia, o Clicky seguirá os novos regulamentos requeridos pelo GDPR. Caso contrário, a empresa esclarece que ela apenas colhe os dados necessários dos usuários para o fornecimento de seus serviços.


Já o Countly se deu o título de ser o melhor site de análise para os seus aplicativos web e mobile. Ele destaca em sua política de privacidade que os usuários podem solicitar a exclusão de suas informações pessoais e que ele excluirá todas as informações que se tornarem irrelevantes dado “um período de tempo razoável.”

Alternativa VPN

Para alguns, se desfazer do Google é uma tarefa impossível. Se você pudesse ter um e-mail, todos os seus contatos, e parte da infraestrutura do seu negócio armazenados nele, tudo junto em uma única plataforma, ao contrário de várias, isso seria uma economia de tempo e esforço tremenda. Felizmente, há uma alternativa onde você pode continuar usando os serviços da Google, e ainda proteger a sua localização e os seus dados. Ao utilizar uma Rede Virtual Privada (VPN), você se conecta a um servidor remoto que vai encriptar todos os seus dados e fazer com que os sites pensem que você está em uma localização diferente através do uso de um novo endereço IP quando você visitá-los.

Virtual Private Network

Os preços das VPNs podem variar dependendo dos serviços, então certifique-se de escolher a VPN que é mais ideal para você.

Embora a Google ainda seja capaz de acessar todas as coisas que você envia e recebe, você ainda poderá proteger a sua localização e o seu endereço IP. Você também pode alterar as configurações de sua conta do Google para ajudar a proteger as suas informações, mas você ainda teria que abrir mão de muita privacidade sua para fazer isso.

Olivia Jones
Olivia já escreveu e fez edições de grandes publicações e revistas. Sua posição anterior em uma empresa de segurança cibernética deu a ela a vantagem de desenvolver tendências de segurança online.