WhatsApp aumenta idade mínima para 16 anos na Europa em resposta ao regulamento GDPR

Última atualização por Olivia Jones em julho 17, 2018

O WhatsApp é apenas o serviço mensageiro mais popular de todos os tempos, alcançando até 1,5 bilhões de usuários, motivo pelo qual o Facebook não hesitou em investir $19,3 milhões de dólares para comprá-lo em 2014. Ele é bastante usado no mundo todo por adolescentes para enviar textos, fazer chamadas de voz, fazer chamadas de vídeo, enviar imagens, e outros formatos de mídia. Para não falar da idade mínima de uso, que é apenas 13.

O que o regulamento tem a ver com o WhatsApp

Em 14 de Abril de 2016, a União Européia adotou o Regulamento Geral de Proteção aos Dados  (ou General Data Protection Regulation, GDPR), um momento histórico para as leis de privacidade online e de proteção aos dados, em benefício dos residentes da União Europeia. Em resumo, essa lei dá aos cidadãos da União Europeia o poder de decidir como os seus dados pessoais serão usados e também como serão exportados aos países fora do continente europeu. O regulamento entra em vigor em 25 de Maio de 2018, e imediatamente a partir dessa data, será lei. Violar esses novos direitos é um crime sério. Os reguladores do continente europeu podem multar os infratores em até 4% de seus lucros mundiais ou em até 20 milhões de euros pela violação desses direitos.

O regulamento, portanto, puxa o braço do WhatsApp e dos outros serviços de mídia social “adolescentes” que atuam nos países da União Europeia, já que a legislação requer que a idade mínima para que as pessoas concordem em ter os seus dados processados seja 16 anos.

A resposta do WhatsApp ao regulamento GDPR

Em 25 de Abril de 2018, exatamente um mês antes do regulamento entrar em vigor, o WhatsApp alterou os seus Termos de Serviço e adicionou o seguinte parágrafo:

“Se você reside em um país do continente europeu, você deve ter pelo menos 16 anos de idade para usar os nossos Serviços ou uma idade maior que a requerida em seu país de origem para se cadastrar e usar os nossos Serviços. Se você reside em qualquer país exceto aqueles do continente europeu, você deve ter pelo menos 13 anos de idade para usar os nossos Serviços ou uma idade maior que a requerida em seu país de origem para se cadastrar e usar os nossos Serviços. Além de possuir a idade mínima para o uso dos nossos Serviços sob as leis aplicáveis, caso você não possua a idade mínima para estar autorizado a concordar com os nossos Termos em seu país de origem, os seus pais ou guardiões legais devem concordar com os nossos Termos em sua parte.”

O WhatsApp já proibiu o uso de seus serviços para menores abaixo de 16 anos, a não ser que os pais do menor concordem com os termos de serviço em seu lugar. Os termos ainda mencionam que mentir sobre a própria idade ou criar uma conta do WhatsApp abaixo da idade de 16 anos resultará no término da conta em questão.

Até agora, o WhatsApp não ofereceu nenhum detalhe sobre como vai lidar com a nova política, apenas afirmou que vai solicitar a confirmação de idade dos usuários no processo de autenticação assim que o regulamento GDPR entrar em vigor.

Já o Facebook, empresa pai do WhatsApp, vai tomar outro caminho. O gigante das mídias sociais vai solicitar que os usuários de 13 a 15 anos de idade do continente europeu peçam a um pai que lhes dêem permissão para que os seus dados pessoais sejam compartilhados ou para que aceitem a distribuição de anúncios personalizados.

Acessando o WhatsApp com uma VPN

Para os adolescentes europeus abaixo da idade mínima, entrar de novo no WhatsApp após o dia 25 de Maio pode ser uma guerra perdida. A melhor escolha para alguns pode ser apenas mentir sobre a sua idade e afirmar que possuem os 16 anos mínimos para manter o controle sobre as suas contas.

Essa tática pode ser perigosa, já que o WhatsApp pode iniciar uma verificação de idades através de sua empresa pai, o Facebook.

Embora o WhatsApp seja usado para se divertir – e para zoar de vez em quando – ele também possui várias qualidades sociais para os jovens, que podem conversar sobre os seus problemas ou compartilhar dicas de estudo.

Burlar essa nova restrição de idades pode ser feito de maneira segura e legal, através do uso de uma rede virtual privada (VPN). Mesmo que algumas VPNs custem dinheiro, o que seria uma total perda de tempo para um jovem de 13 a 15 anos, há várias VPNs gratuitas que também são fáceis de serem instaladas e de serem usadas por aqueles que nasceram na era digital.

As VPNs criam uma conexão segura e encriptada entre o seu computador e um servidor remoto controlado pela empresa da VPN. Para o uso do WhatsApp no continente europeu, os jovens teriam que escolher um país fora da União Europeia, onde as restrições do WhatsApp seriam outras. Assim que os dados forem recebidos pelo servidor remoto, eles serão desencriptados e enviados ao site de sua escolha através de um novo endereço IP apropriado para o país escolhido.

O sistema de segurança do WhatsApp verá que esses dados estão sendo enviados por um país fora do continente europeu e não proibirá o seu serviço de acordo com os Termos modificados pelo regulamento GDPR. Além de poder acessar novamente o WhatsApp, você também vai proteger os seus dados contra hackers e outros cibercriminosos, graças à encriptação da VPN.

Olivia Jones
Olivia já escreveu e fez edições de grandes publicações e revistas. Sua posição anterior em uma empresa de segurança cibernética deu a ela a vantagem de desenvolver tendências de segurança online.