Sites bloqueados na China

Última atualização por Chase Williams em novembro 11, 2019

Embora tenham tentado se isolar da maioria do mundo ocidental, a China ainda atrai mais de 59 milhões de estrangeiros de viagem por ano.

Aqueles que entram no maior país do mundo geralmente tomam um susto de manhã quando eles tentam entrar online. Há mais de 770 milhões de usuários na Internet da China, mas ela possui a censura mais rígida do planeta, bloqueando sites que muita gente adotou como parte de sua rotina diária.

O Grande Firewall da China

A Internet chegou à China primeiro em 1996. Naquele mesmo ano, o governo chinês começou a bloquear os sites estrangeiros. Um ano depois, o Wired escreveu um artigo em inglês sobre a censura e inventou o termo “o Grande Firewall”. Acredita-se que a China tem três grandes motivos para censurar os sites estrangeiros:

  • Controlar a liberdade de expressão
  • Controlar o conteúdo sensível
  • Promover a economia regional

Sites populares bloqueados na China

Se você pensa em viajar para a China, fique atento de que há uma grande lista de sites sendo atualmente bloqueados pelo governo chinês. Isso não é nem de longe uma lista completa, mas dá para notar quais os tipos de sites mais comuns estão sendo censurados.

Tudo o que é do Google

O sistema de busca mais popular do mundo, o Google, está bloqueado na China. E também trancado a sete chaves estão as suas filiais como o Google Maps, o Google Docs, o Google Drive, o Google Translate e o Google APIs.

Mídias Sociais

Dificilmente, haverá um espaço maior para a liberdade de expressão do que as mídias sociais. O Facebook, o YouTube, o Twitter, o WhatsApp, o Instagram, o Pinterest e todos os outros estão bloqueados.

As principais agências de notícias do ocidente

Sites como o New York Times, o Bloomberg, o BBC, o Wall Street Journal, o NRK, o Reuters, e etc., estão todos bloqueados para que toda a cobertura de notícias seja centralizada na China.

Os sites regionais asiáticos

Sim, até mesmo no seu próprio continente, a China prefere que não haja nenhuma notícia de fora, bloqueando os canais do Yahoo! que vêm do Japão, de Taiwan e de Hong Kong.

Os sites de compartilhamento de arquivos

GitHub, Scribd, Slack, Dropbox, The Pirate Bay, isoHunt, Flickr e todos os outros estão proibidos de entrarem nas bordas da China.

Movimentos sociais

Sites que promovem a liberdade de expressão e a justiça social levam um ‘não’ automático da China, isso inclui o Wikileaks, a Anistia Internacional, e o Repórteres sem Fronteiras.

A solução para a China é uma VPN

A única forma confiável de burlar os milhares de sites bloqueados na China é investir em uma Rede Virtual Privada (VPN) para o seu dispositivo com acesso à Internet. Porém, se você está planejando usar uma VPN para impedir a censura do governo chinês, também é uma ótima ideia baixar o aplicativo da VPN de sua escolha antes de entrar na China. De forma bastante esperada, os sites das VPNs são alguns daqueles que foram bloqueados pelo governo chinês para evitar que os cidadãos ou os turistas encontrassem uma forma de ver os sites censurados. Os sites conhecidos das VPNs que estão inacessíveis na China são:

  • OpenVPN
  • StrongVPN
  • PureVPN
  • VPN Coupons
  • ElephantVPN
  • Lantern

Felizmente, há várias outras VPNs no mercado que já burlaram a censura chinesa, desde que você já tenha baixado o aplicativo antes de entrar no país. Certifique-se de verificar as suas credenciais, não importa a VPN que você está pensando em usar na China.

1ExpressVPN

Liderando a posição de melhor acesso para a China, está o ExpressVPN. Ele está disponível em todas as plataformas principais como o Windows, o MacOS, o Android, o Linux e o iOS. Ele possui vários locais de servidores, até mesmo bem próximos da China para que haja menos tempo de latência. Ele afirma que possui uma conexão 99,9% estável e também um chat de suporte em tempo real 24 horas por dia. Você pode ter até três conexões simultâneas com o ExpressVPN e o download de torrents está permitido. Alguns de seus servidores podem desbloquear o Netflix na China, mas você vai ter que caçar por eles.

Experimente agora sem riscos

Saiba mais: Como assistir ao Netflix americano

2NordVPN

O NordVPN fez uma atualização recente e agora está oferecendo serviços na China, permitindo até seis conexões simultâneas. O NordVPN possui servidores localizados em mais de 60 países e oferece o desbloqueio da versão americana do Netflix e também do Hulu. Baseado no país do Panamá, o NordVPN não salva históricos de acesso, possui uma chave de proteção e oferece um chat de suporte em tempo real. Ele possui uma variedade impressionante de opções para o uso do seu serviço, incluindo: a proteção contra ataques de negação ao serviço, um plano de melhor privacidade ou de streaming de televisão.

Baixe agora

3PrivateVPN

O PrivateVPN está conseguindo ficar fora da mira da China por enquanto. As qualidades do PrivateVPN são a sua baixa latência e as suas velocidades de download rápidas. Ele garante uma confiabilidade de 100% ao acessar sites como o Facebook, o Twitter, a Wikipédia e o Google se você estiver na China. Ele garante que não salva históricos de acesso e que oferece planos de pagamentos de 1, 3 e 12 meses. Ele possui uma chave de proteção, está em 52 países, possui 80 servidores e 4.000 endereços IPs disponíveis.

Baixe agora

Conclusão

A China tem censurado a Internet por duas décadas e parece que não vai parar tão cedo. Se você está planejando viajar para a China e quer continuar a fazer as suas atividades na Internet normalmente, então é melhor investir em uma VPN de qualidade.

Chase Williams
Chace é um escritor de conteúdo experiente que é fascinado por segurança cibernética e tecnologia.