Quais são as melhores operadoras de Internet sem franquia no Brasil?

Última atualização por Eliza Hardwick em setembro 16, 2018

A banda-larga fixa vem crescendo há alguns anos no Brasil. Esse crescimento é em grande parte graças aos Provedores de Internet (ISPs) que inicialmente ofereciam uma franquia de dados ilimitada para os clientes que assinassem um contrato de banda-larga de um ano ou mais.

O Brasil é o 9º país com mais usuários de Internet no mundo, e cada vez mais, os brasileiros usam os seus planos ilimitados para ver conteúdo em vídeo online com mais frequência. Isso fez com que as operadoras de Internet no Brasil pensassem em formas de limitar a franquia de dados dos seus usuários por um certo período de tempo, geralmente um mês. Isso deu início a uma grande discussão entre o público e as casas legislativas brasileiras.

O que são as franquias de dados

As franquias de dados são um limite de quantos dados você pode usar – tipicamente em forma de downloads – em sua conexão de Internet. As franquias são um padrão da tecnologia da Internet mobile, onde os usuários podem escolher um plano dependendo da quantidade de dados que eles irão usar em um mês, combinado com a quantidade de minutos de chamada e as mensagens de texto. Quando os usuários ultrapassam o limite de dados do mês, a velocidade da sua conexão é reduzida ou eles são cobrados um preço adicional pelo uso excessivo.

Quando as operadoras de Internet do Brasil começaram a expandir as suas ofertas de banda-larga nos anos recentes, muitas promessas foram feitas sobre uma franquia de dados ilimitada para os clientes. Assim que o período de vendas inicial chegou ao fim, várias das grandes operadoras revelaram os seus planos de impôr franquias de dados em seus serviços de Internet banda-larga. Isso seria algo fácil, já que três empresas – Telefônica, Grupo Oi, e Telecom America – controlam 85% do mercado brasileiro.

A revolta contra as franquias

Os políticos brasileiros inicialmente se aliaram com as operadoras de Internet sobre a imposição de franquias de dados, e isso se tornou um projeto de lei em 2016. Logo após, houve uma revolta pública por parte dos consumidores que assinaram contratos com termos legais para “uso ilimitado” de sua Internet e que acabaram tendo a sua conexão limitada. O público iniciou uma guerra contra as operadoras, criando petições online com quase 2 milhões de assinaturas. Quando o Senado brasileiro iniciou a sua própria pesquisa pública, foi revelado que 99% dos 608.470 entrevistados se posicionaram contra a imposição de franquias de dados. Isso se tornou motivo para o senador Ricardo Ferraço iniciar um projeto de lei que proibia a imposição de franquias em conexões banda-larga. O Senado aprovou o projeto de lei em Março de 2017, e a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou o projeto inicial em Agosto de 2017. O projeto ainda está por receber a sua aprovação final em uma sessão plenária na Câmara dos Deputados.

As melhores operadoras de banda-larga do Brasil

Com o fim das franquias se aproximando, este é um ótimo momento para saber quais operadoras de Internet no Brasil oferecem os melhores serviços de banda-larga e as melhores velocidades. Atualmente, o Brasil possui entre 25 milhões e 30 milhões de serviços banda-larga.

TIM Live: Um recém-chegado à competição de banda-larga, o TIM Live possui a melhor velocidade de upload entre as principais operadoras, com uma média de envio de 18,2 Mb por segundo. A sua velocidade média de download é de 28,9 Mb por segundo. Os seus serviços de banda-larga estão localizados principalmente nas capitais dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, além de 19 outras cidades.

Vivo Fibra: A Vivo promete uma velocidade máxima de 200 Mb por segundo de download e 100 Mb por segundo de upload. A Vivo possui uma ótima infraestrutura, já que ela é filial da Telefônica, a maior empresa de telefonia no Brasil.

NET: A Net vem com um grande suporte e nível de confiança pelo público, já que ela possui a maior porção do mercado de banda-larga no Brasil. A NET é uma filial da Telmex, que é propriedade do magnata de negócios mexicano Carlos Slim. A NET já foi bastante criticada pela diferença entre as suas velocidades de download e upload, sendo que a de download chega a ser quase 10 vezes superior do que a de upload. Entretanto, a NET fez uma melhoria em seus serviços de banda-larga por fibra ótica em São Paulo e Rio de Janeiro, o tão chamado plano FTTH (fiber-to-the-home, ou “fibra em casa”). Mas isso tem um preço alto a se pagar, com os pacotes custando em média R$ 800 por mês.

Usando a banda-larga com segurança no Brasil

Enquanto a infraestrutura e as velocidades da Internet no Brasil continuam a se desenvolver, também surgem oportunidades para os hackers e para os cibercriminosos invadirem as conexões dos usuários e roubarem os seus dados. A melhor forma de se navegar online com segurança é investir em uma rede virtual privada (VPN), que redireciona a sua conexão a um servidor anônimo localizado em um país diferente. A VPN oculta o seu endereço IP e encripta as informações que você envia e recebe dos sites que você visita.

Uma das melhores VPNs é a SaferVPN, que possui servidores em mais de 35 países e pode até desbloquear o catálogo americano do Netflix. Outra opção incrível é o ExpressVPN, que é recomendado como a VPN mais rápida entre as principais competidoras. Ele possui servidores em 94 países e um suporte ao cliente 24 horas por dia. Se você está em busca da combinação perfeita entre velocidade e segurança, então o NordVPN pode ser a melhor escolha; ele oferece uma encriptação AE de 256-bits e uma função de redirecionamento de VPN Dupla, além de 4.400 servidores localizados em 60 países diferentes.

1SaferVPN

SaferVPN

Baixe agora

2ExpressVPN

ExpressVPN

Experimente agora sem riscos

3NordVPN

NordVPN

Baixe agora

Eliza Hardwick
Especialista em cibersegurança, Eliza adora escrever sobre qualquer coisa relacionada à tecnologia. Suas especialidades incluem sistemas antimalware e VPNs.