Quando você acessa a Internet de um aeroporto, de um barzinho, de uma universidade ou de uma biblioteca, você está acessando uma rede WiFi pública. Quando você entra na rede, o seu dispositivo pode lhe dar um aviso que os dados compartilhados nessa rede podem estar comprometidos, então tome cuidado ao digitar as suas informações pessoais.

Para ser bem sincero, muita gente nem sequer pensa muito sobre esse aviso, para a felicidade dos hackers e dos criminosos de plantão.

Se você quer se proteger e manter os seus dados a salvo ao navegar na Internet de uma rede pública, existe apenas uma solução ideal para você; investir em uma Rede Virtual Privada, mais conhecida pelo título original em inglês, Virtual Private Network (VPN).

O que é uma VPN?

Uma VPN é uma conexão segura que lhe permite enviar e receber informações da Internet ou uma rede privada. Ela usa um processo de encriptação para impossibilitar que alguém veja os dados sendo transferidos para dentro ou para fora do seu computador. Uma VPN é uma camada adicional de privacidade e segurança para as suas atividades online quando você não estiver acessando um servidor seguro.

Além disso, as VPNs não são apenas para pessoas únicas que acessam a Internet em público. Certas empresas usam as VPNs para transferir dados confidenciais pela Internet para ter a certeza de que possuem uma transferência segura entre as redes. Para se ter uma ideia melhor de quem tanto usa as VPNs, veja a nossa seção abaixo intitulada “Quem usa as VPNs?”.

Como funciona uma VPN?

Era uma vez, há certo tempo atrás, a Internet era chamada de ‘a supervia das informações.’ Podemos usar esse apelido para imaginar como uma VPN funciona. Imagine uma rodovia cheia de carros que representam os usuários da Internet. Em cima dos carros, podemos encontrar várias informações sobre eles – a cor do carro, a velocidade na qual estão dirigindo, qual saída eles estão tomando, o modelo e a velhice do carro, e se a gente olhar de perto, podemos até ver se são homens ou mulheres, quanta gente há no carro, etc.

Agora imagine que a rodovia é um túnel coberto, tipo aqueles que passam por montanhas ou por baixo d’água entre as saídas. Do lado de fora, dá para saber que há vários carros passando pelo túnel, mas as informações que os identificam – a cor, o modelo, quem está dirigindo, etc. – não podem ser vistas.

Uma VPN funciona igual a um túnel coberto. Ela estabelece uma conexão criptografada entre o seu dispositivo e um servidor VPN na qual todas as informações que você envia e recebe da Internet podem passar. Assim que chegam ao servidor VPN, as informações então são enviadas aos sites ou serviços online que você está usando. Assim como o exemplo que demos acima sobre a rodovia, qualquer um que tente espiar o que você está fazendo online poderá ver apenas que você está usando a Internet, não as informações que você está enviando ou recebendo dela.

Quem usa as VPNs?

As pessoas que acessam bastante a Internet em público, tais como aquelas que trabalham ou viajam com frequência, são os usuários que mais usam as VPNs. Outros usam para:

  • Proteger as compras online: Se você compra objetos na Internet com frequência, usar uma VPN em um site vai lhe dar a certeza de que as informações que você digita sobre o seu cartão de crédito ou débito não serão acessadas por algum hacker.
  • Acessar conteúdo geologicamente protegido: O exemplo mais conhecido dessa prática é o Netflix, que oferece apenas certo conteúdo dependendo do país em que você vive. Quando você usa uma VPN, a sua conexão passa a usar o endereço IP do país em que o servidor da VPN está localizado. Por exemplo, se você for um soldado brasileiro que foi enviado ao Japão, você não poderá acessar o serviço da Netflix brasileira em sua base. Mas com o uso de uma VPN com um endereço IP brasileiro, você poderia.
  • Pular as restrições no trabalho ou na escola. Se você quer ver as suas vendas no Mercado Livre, mas a rede do seu trabalho acaba bloqueando o site por estar te atrapalhando, você pode usar uma VPN para pular essa restrição. Claro, lembre-se que não foi à toa que a sua escola ou o seu trabalho bloqueou esses sites e que eles podem não se alegrar ao ver que você está usando uma VPN para pular os protocolos de segurança deles.
  • Se proteger do provedor da internet. Dependendo do país em que você vive, o seu provedor de internet (ou ISP) pode agir de acordo com as autoridades locais ao entregar os seus dados, junto com o seu histórico de navegação e de downloads, e também os seus dados de identificação. Seja por paranóia ou porque você está pesquisando sobre um assunto polêmico, o uso de uma VPN impedirá que o seu provedor veja o que você está fazendo na Internet.

Quais os lados negativos de usar uma VPN?

A palavra latência se refere ao tempo que leva para que um pacote de dados seja enviado de um ponto a outro. Quando você usa os serviços de uma VPN, a sua latência vai aumentar, geralmente bastante dependendo da distância geográfica que há entre você e o servidor da sua VPN. Isso pode acabar atrasando bastante o tempo que você leva para navegar online.

Outro lado negativo de se usar uma VPN é que alguns sites vão lhe bloquear ou limitar o seu acesso se eles perceberem que você está os visitando através de uma conexão VPN. Se as VPNs não atualizarem os seus endereços IPs que usam para oferecer o seu acesso protegido, os sites reconhecerão o mesmo endereço IP repetidamente, o que vai acabar os alertando sobre uma navegação suspeita. Sites como o Facebook e a Netflix sabem que há trambiqueiros tentando acessar os seus sites com o uso de endereços IPs falsificados e podem lhe bloquear ou solicitar que você adote mais medidas de proteção.

 

Conclusão

O que é uma VPN? É uma forma incrível de melhorar a sua segurança e bem-estar mental quando você usa a Internet em um local público, ao transmitir informações confidenciais ou tentar atravessar as restrições impostas ao seu local. Embora hajam alguns lados negativos sobre o uso de uma VPN, a habilidade de proteger os seus dados contra os ladrões a torna uma ferramenta indispensável para várias atividades e transações feitas através da Internet.